sábado, 1 de novembro de 2008

Um pouco de amor

Quero amar-te como as voltas do vento,
Que como fluidos de pensamentos não esperam,
Quero amar-te como a intensidade do silêncio,
Que em sua paz a distância tolera.

Quero amar-te em noites frias,
Talvez pensar que sou sua anatomia,
Quero ser toque em suas dobrinhas,
Desejos e suspiros à noite inteirinha.

Quero ser luz em pensamentos incógnitos,
Uma procura que acha e se perde em laços,
Uma deslumbrante atitude de beijos afogados,
Quero a violência pura de seus braços.

Quero amar-te apenas amar-te,
Para quebrar do luar o contraste,
Para curar a carência de mi face,
E me abrigar no calor de nossas tardes.

Quero amar-te e não parar-te,
Na chuva de pétalas, te cantar um idílio,
Quero pedalar em seus caminhos longos,
Beijar-te em extensos campos de lírios...



Elciane.

Nenhum comentário: