quarta-feira, 26 de março de 2008

Ai saudade!


Que saudade benzinho
Eu já choro sozinho,
E cadê seu olhar?
É só vou esperar?

Ai saudade ligeira,
Quero é uma cadeira,
Para nela sentar...
Vamos lá... Lamentar?

Ai saudade docinho,
Eu só quero beijinho,
E abraços... Vem dar!
Mas bem devagarzinho...

Ai saudade! É prosa...
De textos longos... Minha nossa!
E não acaba mais não?
Eu já to quase morta...
De saudade PAIXÃO
!