sábado, 1 de novembro de 2008

O amor de uma rosa

Quem quer perfume a tempo de prosa,
Busca no jardim entre as mais formosas,
A mais bela não de olhar, mas de amor,
Que chora, e és só tua a generosa rosa.

“Pegue-me em braços quente, jardineiro,
Faça que o orvalho saia de mim,
Que em suas mãos suaviza seus calos,
“Deixa-me cuidar de ti.”

Quem quer encontrar abrigo,
Busca em braços um calor amigo,
Busca a paz do dormir em mimos,
E o que mais encontrar possa,

Quem quer vento pra seguir,
Busca a força do vermelho seu,
Que ofusca os olhos meus,
A forte cor do coração da rosa.

E a você que lê agora este apelo,
A rosa apaixonada fala para seu jardineiro:
“Dou-te oh! Meu amor, todo o meu perfume verdadeiro”!



Elciane

Nenhum comentário: