terça-feira, 7 de outubro de 2008

Real


E se te perder,
Encontre-me depois,
Pois não sou o sol que te seca,
Mas sim a brisa que te ronda.

E se te encontrar,
Abrace-me, por favor,
Eu não sou o mais desejado calor,
Mas sim o conforto para sua pele.

Boa noite, não vou dormir..
Não quero fechar os olhos e ir,
Para a realidade colorida dos sonhos,
Eu estou acordada por você,
Procurando não mais te perder.

Abre a porta do real,
Fecha os ferrolhos dos teus olhos,
Talvez a ferrugem não te cegue,
Eu serei tua alegria,
Na tristeza que te segue.

Nenhum comentário: